Abstract: Impacto da formação na apropriação de dispositivos móveis táteis por seniores: estudo exploratório

  • Carina Rodrigues Laboratório de Educação a Distância e eLearning, Universidade Aberta, 1269-001 Lisboa & Instituto Politécnico de Leiria (IPLeiria), 2411-901 Leiria, Portugal http://orcid.org/0000-0002-5346-7929
  • Lina Morgado Laboratório de Educação a Distância e eLearning, Universidade Aberta, 1269-001 Lisboa & Instituto Politécnico de Leiria (IPLeiria), 2411-901 Leiria, Portugal http://orcid.org/0000-0002-4973-6727
Palavras-chave: seniores, infoexclusão digital, dispositivos móveis táteis

Resumo

Este estudo apresenta-se como uma oportunidade para uma participação mais efetiva dos idosos na sociedade digital, através do uso de dispositivos móveis táteis. O envelhecimento da população representa um dos desafios mais relevantes das sociedades do séc. XXI, do ponto de vista social, económico e político. Cerca de 30% dos europeus nunca utilizou internet, tendo a maioria idades compreendidas entre os 65 e os 74 anos (CE Eurostat, 2016), sendo considerada a faixa etária que menor presença tem na internet (Neves e Amaro, 2012; Dias, 2012). O foco do estudo centra-se nos smartphones e tablets, na mesma linha dos estudos efetuados sobre a terceira idade já que o ecrã tátil e a possibilidade de instalar aplicações móveis de forma simples e rápida, de acordo com as necessidades individuais, sem especificações técnicas, têm contribuído para que os indivíduos nesta faixa etária se apropriem destas tecnologias, mesmo sem qualquer experiência de navegação com os dispositivos o (Hetzner, Slyschak, Held & Tenckhoff-Eckhardt, 2014).

O objetivo do estudo é investigar qual a apropriação dos dispositivos móveis táteis (tablets e smartphones) por indivíduos com idade igual ou superior a 60 anos, em áreas identificadas na literatura e de acordo com seus interesses, no quadro de dois cenários de aprendizagem: um programa para seniores em zona urbana - programa IPL 60+, e um programa para seniores dinamizado por uma autarquia em região rural- uma Junta de Freguesia da região centro.

O estudo enquadra-se na metodologia Design Based Research (DRB), uma vez que parte da análise de problemas existentes em contextos reais e procura compreender como é que os seniores, se apropriam dos dispositivos móveis, de forma a encontrar soluções inovadoras que os ajudem a usar, de forma integrada e útil, os dispositivos móveis no seu quotidiano. O estudo organiza-se em 4 fases, embora o foco deste artigo seja apenas a 3ª fase. Nesta fase, realizaram-se oficinas de formação-piloto aos seniores sobre vários temas: saúde e bem-estar, comunicação e socialização, criação de conteúdos digitais, bens e serviços online, organização e produtividade, informação e lazer. Para o desenho metodológico das oficinas de formação, fundamentámo-nos na teoria de apropriação de Carrol (2004), subdividindo as oficinas em 3 momentos-chave e avaliando a sua pertinência e adequação, através de questionários.

A recetividade dos seniores à experimentação das aplicações (apps) foi positiva e, de modo geral, consideraram que o formato da sessão conduziu à aprendizagem, embora tenham salientado aspetos a melhorar. Após o término das oficinas, verificou-se que as aplicações que os seniores mais referiram nas suas rotinas diárias foram: WhatsApp (75,0%), Palavra Guru (53,0%) e Sportractive: Correr e Caminhar (41,7%), destacando-se as áreas da socialização/comunicação, lazer e saúde e bem-estar.

Este estudo visou a criação de atividades que contribuam para apoiar os seniores na sua relação com as tecnologias digitais nas rotinas diárias e focou o uso dos dispositivos móveis, pela sua interface natural e intuitiva, ecrã tátil, entre outros (Rukzio et al, 2006). Todavia, para estimular o seu uso, é fundamental que os seniores se sintam familiarizados e confiantes com a tecnologia, e percebam a sua utilidade, respeitando, o seu ritmo de trabalho e as restrições sensoriais próprias do envelhecimento.

Biografia Autor

Lina Morgado, Laboratório de Educação a Distância e eLearning, Universidade Aberta, 1269-001 Lisboa & Instituto Politécnico de Leiria (IPLeiria), 2411-901 Leiria, Portugal

Professora Auxiliar com nomeação definitiva no Departamento de Educação & Ensino a Distância da Universidade Aberta. Coordenadora do Mestrado em Pedagogia do Elearning. Investigadora no Laboratório de Educação a Distância & eLearning |LE@D. Coordenadora do Programa de Formação de Docentes em eLearning na UAb (2007-2011).

Referências

12th European Conference on Information Systems (ECIS). Turku: ECIS Proceedings.
Dias, I. (2012). O uso das tecnologias digitais entre os seniores: motivações e interesses. Sociologia, Problemas e Práticas 68, 51-77.
European Commission Eurostat. (2016). Internet access and use statistics - households and individuals. Eurostat Statistics Explained. Brussels: EC Ed.
Hetzner, S., Slyschak, A., Held, P. & Tenckhoff-Eckhardt, A. (2014). Promoting digital literacy for seniors, the aptitude of tablet-pcs. eLearning Papers 38: 1-12.
Neves, B. & Amaro, F. (2012). To Old For Technology? How The Elderly Of Lisbon Use And Perceive ICT. The Journal of Community Informatics 8(1).
Rukzio, E., Leichtenstern, K., Callaghan, V., Holleis, P., Schmidt, A. & Chin, J. (2006). An Experimental Comparison of Physical Mobile Interaction Techniques: Touching, Pointing and Scanning, In Dourish, P., Friday, A. (Eds.), UbiComp 2006: Ubiquitous Computing. Lecture Notes in Computer Science 4206: 87-104.
Publicado
2018-12-30
Secção
Perspectivas, Projetos e Intervenções sobre o Envelhecimento