Avaliação da Discriminação Auditiva em Crianças com idades compreendidas entre os 4 anos e os 4 anos e 11 meses

  • Diana Fernandes ESSLei, IPLeiria
  • Joana Marques ESSLei, IPLeiria
  • Etelvina Anete Lima ESSLei, IPLeiria

Resumo

Estado da Arte: A discriminação auditiva (DA) é essencial para a competência linguística, existindo evidências sobre diferenças da aquisição de competências linguísticas entre géneros. Embora haja falta de informação sobre os níveis de desempenho da DA na população portuguesa, existem evidências de que a performance nas provas desta capacidade podem depender do género.

Objetivos: Os objetivos do estudo são a identificação e análise do nível de competência de DA e a comparação da DA entre géneros.

Metodologia: Com base um desenho de estudo não-experimental, descritivo do tipo quantitativo foi reunida uma amostra de 45 crianças dos 4 aos 4 anos e 11 meses (22 do género feminino e 23 do masculino) à qual foi aplicado um teste formal de avaliação da linguagem e o questionário sociodemográfico para apurar os critérios de inclusão. Adicionalmente, foi aplicado o Protocolo de Avaliação da DA (desenvolvido por Leal, Almeida, Dixe, e Mina, 2013). Os dados recolhidos serão alvo de uma análise estatística descritiva e inferencial.

Implicações Éticas: A recolha dos dados nos jardins-de-infância foi aprovada pela Comissão Nacional de Proteção de Dados e autorizada pelo Ministério da Educação. Foi pedida autorização às instituições onde o estudo foi realizado e aos Encarregados de Educação através do Consentimento Informado.

Implicações para a prática em saúde: O estudo permitirá obter dados mais precisos sobre a competência de DA, aumentando a qualidade do diagnóstico e avaliação linguística consoante o género, otimizando a intervenção e prestação de cuidados de saúde nesta área.

Publicado
2015-11-20
Secção
Resumos: Conferência ENNIS & IMNRH