The history of health policies in Portugal: a look at recent trends

  • Teresa Maneca Lima Centro de Estudos Sociais, Universidade de Coimbra

Resumo

The perspectives about the Portuguese health system evolution recognize that the creation and expansion of the National Health Service (NHS) are placed in the political and social democratization of the country. In addition to allow for the health care coverage of the Portuguese population in a relatively short period, the NHS presents itself as the right to health main guarantee. However, the current economic and financial crisis affecting Portugal and, in a widespread context, the entire European continent, has stimulated the debate and space for a public health policies reform. Pinpointed on the argumentation around unsustainability and efficiency, the evaluation of the Portuguese health system is characterized by an incremental approach to privatization, mainly on health care management and delivery. The individual responsibility and the principle of user pay support the presence of private actors on the Portuguese health system. Through a critical review of the health policies development in Portugal, this article presents a historical outlook of the right to health and its future challenges.

Referências

Almeida, H. J. (1999). A unidade funcional de saúde: impacto nos barómetros do sistema de saúde português. XXVI Curso de Administração Hospitalar 1996-1998. Escola Nacional de Saúde Pública, 10-56.
Amaral, L. M. (2011). O futuro do Estado Social: o caso da saúde. Publico, 8 de maio.
Baganha, M. I., Ribeiro, J., Pires, S. (2002). O sector da Saúde em Portugal. Funcionamento do sistema e caracterização sócio-profissional. Oficina do CES, 182, 1-33. Retrived from
http://www.ces.uc.pt/publicacoes/oficina/ficheiros/182.pdf.
Barros, P. P. (n.d.). As políticas de saúde em Portugal nos últimos 25 anos: evolução da prestação na década 1987-1996.
Cabral, M. V. & Silva, P. A. (2009). Os Portugueses e o SNS hoje. Acesso, Avaliação e Atitudes da População Portuguesa Perante a Saúde e o Sistema Nacional de Saúde. Lisboa: Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa.
Cabral, M. V., Silva, P. A., & Mendes; H. (2003). Saúde e Doença em Portugal. Inquérito às Atitudes e Comportamentos da População Portuguesa Perante o Sistema Nacional de Saúde. Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais.
Campos, A. C. (2011). O Percurso da Saúde: Portugal na Europa. Coimbra: Almedina.
Carapinheiro, G., Pinto, M. P. (1986). Políticas de saúde num país em mudança. Portugal nos anos 70 e 80. Sociologia, Problemas e Práticas, 1, 71-109.
Correia, T. (2009). A reconceptualização dos modos de produção de saúde no contexto da reforma hospitalar portuguesa, Revista Crítica de Ciências Sociais, 85, 83-103.
EUROSTAT (2004). Formation des ménages dans l'UE – Parents isolés. Statistiques en bref, Thème 3: Population et conditions sociales, 5, 1-7.
Hood, C. (1991). A Public Management for All Seasons. Public Administration, 69(1), 3-19.
Ministério da Saúde (2004). Implementação do Plano Nacional de Saúde 2004-2010. Lisboa: Direção Geral da Saúde.
Mozzicafreddo, J (2000). Estado-providência em Portugal. Oeiras: Celta Editora.
Nunes, J. A. (2011). Os mercados fazem bem à saúde? O caso do acesso aos cuidados. Revista Crítica de Ciências Sociais, 95,137-153.
Observatório Português do Sistema de Saúde – OPSS (2001). Conhecer os caminhos da saúde: relatório de primavera do OPSS. Lisboa: OPSS.
Observatório Português do Sistema de Saúde – OPSS (2011). Da depressão da crise, para a governação prospetiva da saúde. Lisboa: OPSS.
Saltman, R. B. (1994). A conceptual overview of recent health care reforms. European Journal of Public Health, 4(4), 287-293.
Santana, P. (2005). Geografias da Saúde e do Desenvolvimento. Evolução e Tendências em Portugal. Coimbra: Editora Almedina.
Santana, P. (2014). Introdução à Geografia da Saúde: Território, Saúde e Bem-Estar. Coimbra: Imprensa da Universidade.
Silva, M. V. (2012). Políticas públicas de saúde. Tendências recentes. Sociologia, Problemas e Práticas, 69, 121-128.
Simões, J. (2004). Retrato político da saúde. Dependência de percurso e inovação em saúde: da ideologia ao desempenho. Coimbra: Almedina.
Simões, J. & Dias, A. (2009). A governação em saúde em Portugal e a saúde nas políticas. Linhas de Saúde, 1, 7-10.
Sousa, P. A. F. (2009). O sistema de saúde em Portugal: realizações e desafios, ACTA, 22, 884-894.
Stoleroff, A. & Correia, T. (2008). A empresarialização do setor hospitalar público português: a desregulação do mercado de trabalho médico e os desafios sindicais para a sua re-regulação, CIES e-Working Paper, 47, 1-31. Retrieved from http://www.cies.iscte.pt/destaques/documents/CIES-WP47_Stoleroff-Correia_.pdf
Publicado
2015-11-20
Secção
Políticas e gestão em saúde